Notícia Voltar

 

18/09/2017

Senac realiza 1ª edição do Seminário de Aprendizagem

Autor: Ascom - Senac/AL
Fonte: Ascom - Senac/AL
 

Com o objetivo de debater a aplicação da Lei Jovem Aprendiz nas empresas alagoanas, o Senac promoveu, no dia 13 de setembro, o 1º Seminário de Aprendizagem. Realizado no auditório da Unidade Poço, o evento contou com a presença dos aprendizes, empresários e especialistas da Lei que regulamenta o programa no estado.

“Para o Senac, a Aprendizagem não é somente uma questão de fiscalização, e sim um programa social, que incentiva a inserção dos jovens no mercado de trabalho por meio de uma formação profissional de alta qualidade. Hoje, Alagoas apresenta índices baixíssimos relacionados à escolaridade, o que aumenta os índices de violência e de mortalidade juvenil. Por isso, é importante enxergar o Jovem Aprendiz além da mensalidade e proporcionar oportunidades profissionais que os ajudem a crescer junto à empresa contratante, afinal, atitudes como essa fortalecem todo o estado”, discursou Telma Ribeiro, diretora Regional do Senac Alagoas, na abertura do evento.

Para fomentar ainda mais a discussão, Rodrigo Leite, mestre em ciência política pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mediou um bate-papo entre os especialistas Dr. João Alencar, desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região; Dra. Virgínia de Araújo, procuradora do Ministério Público do Trabalho em Alagoas; Dra. Dulciane Montenegro, auditora-fiscal do Ministério do Trabalho e Emprego; Sheyla Vasconcelos, gerente da Unidade de Programas Sociais do Senac Alagoas; e, Carlos Pessoa, gerente da Unidade Arapiraca do Senac Alagoas.

Para a Dra. Dulciane Montenegro, “as empresas têm que ter em mente que a educação é a chave para o desenvolvimento da sociedade, e a Aprendizagem é o que impulsiona esse desenvolvimento por meio dos jovens, que fazem a diferença no mercado de trabalho”. O Dr. João Alencar concorda com Dulciane, e ainda afirma que “o direito à educação é fundamental para qualquer pessoa. Em relação à Aprendizagem, tanto o trabalhador quanto o empreendedor são importantíssimos para o estado, então temos que achar uma balança que julgue a lei igualitária e benéfica para ambos”.

Já a Dra. Virgínia de Araújo destaca a Aprendizagem como o futuro do país. “Esses jovens serão os responsáveis pelas empresas e por nossa sociedade, o investimento que é feito neles hoje será revertido a todos futuramente, por isso é extremamente importante oferecermos uma formação de qualidade por meio das instituições de ensino profissional como o Senac”, comentou a procuradora.

Após o debate, os aprendizes apresentaram o Selo Senac de Aprendizagem, produzido em sala de aula, para premiar as empresas que tiveram destaque no programa até o ano de 2016. Foram elas: Unicompra, que contratou a maior quantidade de jovens aprendizes; Tigre Vigilância, que teve a melhor efetividade na contratação dos jovens; Walmart, que teve a maior quantidade de aprendizes matriculados no eixo Gestão e Negócios; Hospital Memorial Arthur Ramos, que teve a maior quantidade de jovens matriculados no eixo Ambiente, Saúde e Segurança; Grupo Salinas, que teve a maior quantidade de aprendizes matriculados nos eixos infraestrutura e turismo, hospitalidade e lazer; Casa Vieira, eleita empresa do ano com os votos dos colaboradores na Unidade de Programas Sociais do Senac; e, Pague menos, eleita empresa do ano com os votos dos jovens aprendizes.

“Nós, que formamos o Walmart, ficamos felizes em contribuir com o Programa de Aprendizagem. Levamos a Lei muito a sério, não só pela cota, mas também pelo aprendiz que faz parte da empresa, e o Senac realmente faz um trabalho maravilhoso com esses jovens. Por isso, fico muito feliz com esse reconhecimento e agradeço bastante à instituição”, disse Maria Sonia Lessa, representante do Walmart na premiação. Itamar Tavares, representante da Casa Vieira contou um pouco sobre a experiência da empresa com a Aprendizagem. “É uma honra ser reconhecido pelo Senac, acho que nós fomos a segunda empresa a participar do projeto Menor Aprendiz, em 2010, e a instituição nos visitou pessoalmente, para sanar as dúvida do programa e nos auxiliar na execução do mesmo. Hoje, continuamos com essa parceria que beneficia a Casa Vieira, o Senac e os jovens que recebem a oportunidade de se profissionalizarem”, falou Itamar.

Após a homenagem às empresas, os alunos ainda fizeram uma performance cultural com uma paródia da música “Quero Ser Feliz Também”, da banda Natiruts, e o evento foi encerrado com um coquetel.